Apostila Concurso RIOSAÚDE - RJ - Enfermeiro - 2015

Apostila preparatória para o cargo de Enfermeiro do Concurso Público 2015 da Empresa Pública de Saúde do Rio de Janeiro S.A. - RIOSAÚDE - RJ, elaborada pela Editora Nova, que está há seis anos no ramo. Há também apostila para o cargo de Técnico de Enfermagem.
CLIQUE AQUI PARA VER A(S) APOSTILA(S)

De acordo com o edital, são estes os conhecimentos específicos para o cargo de Enfermeiro  da RIOSAÚDE - RJ:
1. Processo de trabalho em enfermagem: código de ética e lei do exercício profissional da enfermagem. Sistematização da assistência de enfermagem - teoria e prática; consulta de enfermagem. Biossegurança nas ações de enfermagem - medidas de biossegurança nas práticas de enfermagem; procedimentos e fundamentação na prevenção e no controle de infecções nas práticas assistenciais. Semiotécnica – procedimentos de enfermagem no planejamento, na avaliação e assistência à saúde da clientela e da população nas diversas fases do ciclo vital e nos vários cenários de atuação; fundamentação teórica das práticas assistenciais de enfermagem. 2. Gerenciamento em enfermagem: competências gerenciais do enfermeiro. Administração de recursos materiais e ambientais. Segurança no trabalho - Norma Regulamentadora 32. Gestão de pessoas – dimensionamento de pessoal; treinamento e desenvolvimento de pessoas. 3. Enfermagem médico-cirúrgica: assistência de enfermagem à clientela, nas diversas fases do ciclo vital - em situações clínicas; nos distúrbios mentais; em situações cirúrgicas - nos períodos pré-operatório, transoperatório e pós-operatório; nas situações diversas de emergência e urgências. Cuidados de enfermagem ao paciente em terapia intensiva. 4. Enfermagem na saúde da mulher: assistência de enfermagem – à mulher na saúde reprodutiva, no ciclo gravídico-puerperal e climatério; nos distúrbios ginecológicos. Normas para funcionamento dos serviços de atenção obstétrica e neonatal. 5. Enfermagem na saúde da criança e do neonato: ações preventivas, de promoção e assistência à saúde. Sistematização da assistência de enfermagem (SAE) ao neonato, à criança e ao adolescente em situações clínicas e cirúrgicas. 6. Programas nacionais de saúde: políticas e diretrizes de atenção à saúde. Atuação do enfermeiro – nas práticas de atenção à saúde da mulher, da criança, do adolescente, do homem e do idoso; na prevenção, no controle e tratamento das doenças sexualmente transmissíveis, e Aids; nas doenças transmissíveis, não transmissíveis e crônico-degenerativas. Atuação do enfermeiro no planejamento, execução e avaliação das ações relacionadas ao Programa Nacional de Imunização. Vigilância e epidemiologia em saúde.
REFERÊNCIAS:
ALMEIDA, F. A. Sabatés (orgs). Enfermagem pediátrica: a criança, o adolescente e sua família
no hospital. São Paulo: Manole, 2008.
ANDRIS, D. A. et al. Semiologia: bases para a prática assistencial. Rio de Janeiro: Guanabara
Koogan, 2006.
BOLICK, D. et al. Segurança e controle de infecção. Rio de Janeiro: Reichmann & Affonso
Editores, 2000.
BRANDÃO, E. S.; SANTOS, I. Enfermagem em dermatologia: cuidados técnico, dialógico e
solidário. Rio de Janeiro: Cultura Médica, 2006.
BRASIL. Ministério da Saúde. Processamento de artigos e superfícies em estabelecimentos de
saúde. Brasília: Ministério da Saúde, 1994.
BRASIL. Programa de controle de infecção hospitalar. Portaria nº 2616/GM de 12/05/98.
BRASIL. Conselho Federal de Enfermagem. Resolução COFEN-311, de 08 de fevereiro 2007. Aprova a Reformulação do Código de Ética dos Profissionais de Enfermagem. Disponível em: http://www.cofen.gov.br/resoluo-cofen-3112007_4345.html Acesso em: 8/04/2015
BRASIL. Ministério da Saúde. Fundação Nacional de Saúde. Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia. Controle da Tuberculose: uma proposta de integração ensino serviço. 5. ed. Rio de Janeiro: FUNASA/CRPHF/SBPT, 2002.
BRASIL. Ministério da Saúde. Fundação Nacional da Saúde. Manual de rede de frio. 3 ed.
Brasília/DF: Ministério da Saúde, 2001.
BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Pré-natal e puerpério: atenção qualificada e humanizada – manual técnico. Brasília: Ministério da Saúde, 2005. (Série A. Normas e Manuais Técnicos) – (Série Direitos Sexuais e Direitos Reprodutivos – Caderno nº 5). Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/manual_pre_natal_puerperio_3ed.pdf. Acesso em:
28/03/2015.
BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Gestação de alto risco: manual técnico. 5. ed. Brasília: Ministério da Saúde, 2010. (Serie A. Normas e Manuais Técnicos) Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/gestacao_alto_risco.pdf. Acesso em: 28/03/2015.
BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Atenção ao pré-natal de baixo risco. Brasília: Ministério da Saúde, 2012. (Série A. Normas e Manuais Técnicos). (Cadernos de Atenção Básica, n° 32). Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/cadernos_atencao_basica_32_prenatal.pdf. Acesso em: 28/03/2015.
BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Controle dos cânceres de colo de útero e de mama. 2. ed Brasília: Ministério da Saúde, 2013. (Cadernos de Atenção Básica, nº 13) Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/controle_canceres_colo_utero_2013.pdf. Acesso em: 28/03/2015.
BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Políticas de Saúde. Plano de reorganização da atenção à hipertensão arterial e diabetes mellitus: hipertensão arterial e diabetes mellitus. Brasília/DF: Ministério da Saúde, 2001. (Série C. Projetos, Programas e Relatórios; n. 59).
BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Vigilância das Doenças

Conheça também as apostilas da  Editora Solução e Editora Opção

Nenhum comentário: